quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

1.ª conferência por David Sousa-Rodrigues

Alguns momentos da primeira conferência do nosso ciclo: "Random-Walks on the plans for the 1755 Lisbon reconstruction. Cities as Complex Systems" por David Sousa-Rodrigues.
Muito obrigado ao conferencista e aos que se juntaram a nós e proporcionaram tão interessante debate! Até dia 29 de Março, a próxima conferência!













segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

1.ª conferência: Random-Walks on the plans for the 1755 Lisbon reconstruction. Cities as Complex Systems

É já na próxima quarta-feira, dia 22 de fevereiro, a conferência que abre o nosso ciclo, com David Sousa-Rodrigues (Centre for Complexity and Design, The Open University) e Mafalda Teixeira de Sampayo (CIES-IUL, Departamento de Arquitectura e Urbanismo, Instituto Universitário de Lisboa), Random-Walks on the plans for the 1755 Lisbon reconstruction. Cities as Complex Systems.

Resumo: O estudo das cidades evoluiu ao longo do tempo, mas estas sempre exerceram um fascínio para os investigadores pela sua riqueza de oportunidades de estudo. Nos últimos 40 anos também a ciência dos sistemas complexos, se tem debruçado sobre a cidade como objecto de estudo. Entendemos sistemas complexos por sistemas que apresentam um número vasto de entidades heterogéneas interagindo e cujos efeitos são não lineares. São sistemas cujas dinâmicas mensuráveis não podem ser explicadas por decomposição do sistema em partes constituintes e normalmente são sistemas que possuem diversos mecanismos de reforço (positivo e negativo). Apresentam normalmente hierarquias bem definidas e sinais de auto-organização. É fácil perceber que as cidades apresentam muitas destas características e tenham sido estudadas pelo campo das ciências da complexidade. Nesta apresentação vamos procurar mostrar como este campo de estudo (complexidade) se tem debruçado sobre o tema das cidades e em particular vamos apresentar o trabalho realizado sobre a cidade de Lisboa para o período pós terramoto de 1755. Os cataclismos são, apesar da desgraça, oportunidades de transformação profunda de estruturas cuja velocidade de mudança é naturalmente baixa. O terramoto de 1755 permitiu repensar a cidade de Lisboa a partir do nada e dessa forma construir a cidade icónica que hoje conhecemos. No entanto a solução construída é apenas uma de várias propostas idealizadas pelos planeadores à época. Vamos mostrar como utilizando algumas técnicas recentes se podem quantificar aspectos das diferentes  propostas de renovação. Vamos mostrar algumas hierarquias que surgem naturalmente nas diversas propostas para a reconstrução de Lisboa e vamos mostrar como se pode pensar as questões de conectividade da cidade criando modelos simples recorrendo a simulação de computador.
Texto de referência sobre o assunto, disponível online.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Random-Walks on the plans for the 1755 Lisbon reconstruction. Cities as Complex Systems

Ruínas da Igreja de S. Nicolau após o Terramoto de 1755 - Jacques Philippe Le Bas, 1757.


1ª conferência: "Random-Walks on the plans for the 1755 Lisbon reconstruction. Cities as Complex Systems" por David Sousa-Rodrigues (Centre for Complexity and Design, The Open University) e Mafalda Teixeira de Sampayo (CIES-IUL, Departamento de Arquitectura e Urbanismo, Instituto Universitário de Lisboa).

Sala do Conselho da UACS | 22 de Fevereiro | 18h

Conferência de 40 minutos + 20 minutos de Debate.


quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Cartaz do evento


Apresentação do Ciclo de conferências "Novos Estudos & Novos Olhares sobre a cidade: Lisboa do Terramoto à Revolução de Abril"

Não se pode dizer que a investigação académica sobre Lisboa alguma vez tenha passado de moda, afirma-se um contínuo olhar sobre a cidade e descobre-se nela, no seu espaço e nas suas gentes, motivos para novos estudos todos os anos. A perspectiva deste ciclo de conferências é, por isso, a de renovar esse olhar apresentando e discutindo trabalhos, textos, projectos que têm Lisboa como cenário ou Lisboa como actriz. E são estas duas visões que enquadram os estudos que fazem parte deste ciclo de conferências: por um lado, caracterizar a vivência quotidiana, a sociabilidade e as dinâmicas culturais, sociais ou políticas daqueles que viveram ou passaram pela cidade; por outro lado, analisar o seu espaço físico, o seu pulsar urbano, as suas transformações. Estes dois olhares, porém, não os queremos fixos numa determinada época, antes os estendemos num arco de mais de dois séculos, procurando abarcar a História de Lisboa do século XVIII ao século XX. Queremos que sejam também histórias nunca antes contadas sobre Lisboa e os lisboetas, queremos apelar à imaginação dos que vierem assistir e queremos que venham debater connosco cada um dos temas propostos.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Programa detalhado do Ciclo de Conferências

Todas as conferências se realizarão às 18h na Sala do Conselho da UACS (Rua Castilho, 14, Lisboa).
As intervenções dos oradores terão cerca de 40 minutos de duração, sendo reservados 20 minutos para debate. Entrada livre.

22 de Fevereiro | David Sousa-Rodrigues (Centre for Complexity and Design, The Open University) e Mafalda Teixeira de Sampayo (CIES-IUL, Departamento de Arquitectura e Urbanismo, Instituto Universitário de Lisboa), Random-Walks on the plans for the 1755 Lisbon reconstruction. Cities as Complex Systems
29 de Março | Ana Gil (CERIS - Instituto Superior Técnico), Lisboa conventual: reconstrução digital de património arquitectónico.
26 de Abril | Rosa Fina (IHC-FCSH, Universidade NOVA de Lisboa), As várias noites de Lisboa (1780-1900): uma perspectiva histórica, social e literária.
31 de Maio | Ana Barata (Fundação Calouste Gulbenkian - Biblioteca de Arte), «Lisboa caes da Europa»: e do rio se fez cidade
21 de Junho | Ana Alcântara (IHC-FCSH, Universidade NOVA de Lisboa), Associações de classe e intervenção operária na Lisboa no final do século XIX.
12 de Julho | Paulo Alexandre Alves (IHC-FCSH, Universidade NOVA de Lisboa), Uma cidade culturalmente fervilhante? O comércio de livros no final da Lisboa Oitocentista (1890-1910).
27 de Setembro | Gonçalo Gonçalves (CIES - Instituto Universitário de Lisboa), Os riscos de ser o “cais da europa”: Lisboa e as redes internacionais de cooperação policial, c.1890-1940.
11 de Outubro | Vítor Oliveira (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto), A importância da cartografia histórica para os estudos de forma urbana: os casos de Lisboa e Porto.
25 de Outubro | João Silva (Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos em Música e Dança (INET-md), FCSH-UNL), "O presságio d'alva como que tornou a cidade mais sonora": sons, espaços e vida quotidiana em Lisboa no final da Monarquia Constitucional.
22 de Novembro | Cecília Vaz (ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, CIES-IUL), Novas vivências na cidade? A boémia em Lisboa (1880-1929).
13 de Dezembro | Alice Samara (IHC-FCSH, Universidade NOVA de Lisboa), Lisboa, cidade de resistência.

Instituições Organizadoras

Instituições Organizadoras